Archive for Abril 28, 2009

Recursos hídricos-utilização da água pelo homem

   A água, umas vezes extraída directamente a partir de rios, lagos, outras vezes captada a partir de lençóis subterrâneos (aquíferos), é utilizada em múltiplas actividades humanas. Contudo, o seu consumo aumentou extraordinariamente a partir do séc. XX, quer devido ao rápido crescimento da população mundial que ser verificou desde essa altura, quer devido ao progresso tecnológico ocorrido a partir de então. Com isto o homem passou a consumir actualmente 45 vezes mais água do que há 300 anos atrás, isto deve-se porque a água doce do planeta é utilizada, com grande desperdício, no:

 

Consumo doméstico

Agricultura

Actividades industriais

 

 A maior parte da água é gasta na agricultura (70%), seguida da indústria (20%) e no consumo doméstico (10%). No entanto, nas últimas décadas, o consumo de água nas zonas urbanas tem aumentado sendo o dever de cada cidadão poupar água.

 

 O aumento de água no consumo doméstico, está relacionado com o aumento da população humana e com a melhoria das condições de higiene e saneamento básico. A redução do consumo doméstico de água é no entanto, possível, desde que se adoptem determinados hábitos que, no seu conjunto poderão representar um precioso contributo para a preservação deste recurso. Contudo, nas zonas urbanas, em alguns países, as perdas de água, por fugas nos sistemas de distribuição, representam 40% do volume inicial, pois estas redes são longas, aumentando assim o risco de perda.

 

esorrenciasup2

 

   Na agricultura, a procura de um aumento da produtividade agrícola, justificada pelas necessidades alimentardes acrescidas, tem conduzido, igualmente, a um consumo cada vez maior de água para a rega. A nível mundial gasta-se cerca de 70% da água nesta actividade mas, mais de metade desta é perdida através da evaporação ou por escorrência superficial, devido à irrigação não controlada.

 

agricultura_irrigacao

 

 

 

 

 

 

Felizmente, alguns agricultores, têm abandonado os métodos de irrigação tradicionais, passando a utilizar micro irrigação ou irrigação por gotejamento.

 

Qual a diferença???

 

 Enquanto os métodos de irrigação por superfície baseiam-se na irrigação de toda a superfície do campo e a irrigação por borrifo deixa as plantas húmidas provocando escoamento, a irrigação por gotejamento é melhor controlada. A água é vagarosamente fornecida a uma área específica, próxima às raízes da planta, por uma rede de gotejadores 

gotejamento1 

Apesar do nome, esses pequenos orifícios, do tamanho de uma pequena moeda – Gotejador – não ficam gotejando, pendurados acima das plantas, mas sim distribuídos ao longo do solo. Ligados a uma fonte apropriada de água por uma mangueira alimentadora principal – ramal de distribuição –, eles fornecem uma vazão lenta e permanente de água.

gotejamento_

Ora bem, esta técnica evita perda de água por escorrência e recaptura todo o excesso de água no solo, sendo posteriormente reencaminhado para o depósito.

 

O sector industrial é igualmente responsável pelos elevados consumos de água, que na última década o seu consumo aumentou também a nível mundial. No entanto, também a este nível a poupança de água é possível. A reciclagem de materiais, por exemplo, contribui para a redução dos gastos de água e ainda energia.Tanto na produção de alimentos (animais e vegetais) como nos produtos de origem industrial são gastas grandes quantidades de água. Para citar alguns exemplos, por cada tonelada de trigo gastam-se 490 000 litros de água, de milho 690 000 litros, de carne 49 200 000 litros, de aço 150 000 litros, assim podemos concluir que nem todas as actividades apresentam o mesmo consumo de água sendo também o mesmo variável  dentro da mesma actividade.

Anúncios

Leave a comment »

Recursos hídricos-distribuição da água no planeta

 Os recursos hídricos incluem o conjunto das águas superficiais e das águas subterrâneas utilizadas pelas populações quer para beber quer para as diversas actividades humanas.

A água é como sabe, é indispensável à vida e foi nela que, há cerca de 3800 milhões de anos, surgiram os primeiros seres vivos do nosso planeta. É também do seu conhecimento que a terra é conhecida por planta azul, porque 2/3 da sua superfície estão cobertos por água.

 No entanto, apesar de este recurso existir em abundante quantidade, a sua distribuição é irregular e apenas uma pequeníssima percentagem dessa água se encontra disponível para o homem e restantes organismos que vivem nos ambientes terrestres.

 Vejamos o seguinte esquema:

 

agua-no-planeta

→ O bloco da esquerda mostra que cerca de 97% de toda a água existente está nos oceanos.

→ O bloco do meio representa os restantes 3%. Dessa porção 77% está retida nos glaciares e icebergs, não sendo directamente aproveitável e 22% constituem a água subterrânea (aquíferos), que, por vezes, se localiza a grandes profundidades, o que impede ou dificulta a sua captação, assim apenas uma reduzida percentagem de água (1%) se encontra nos rios, lagos e solo, podendo ser aproveitada pelo homem

→ A distribuição do restante 1% está representada no bloco da direita. Dessa porção 61% corresponde a lagos, 39% distribui-se pela atmosfera e solos e <0,4% aos rios

Se excluirmos as reservas de gelo das calotes polares e glaciares, a água doce utilizável representa apenas 0.6% da água do nosso planeta, que se reparte desigualmente pelas diversas regiões continentais. Destes 0,6% de água doce utilizável, 97% correspondem a águas subterrâneas (aquíferos), representando os rios e os lagos uma percentagem muito pequena.

 

Como também sabe, a água doce existente a superfície terrestre está dependente da precipitação e encontra-se desigualmente distribuída, havendo zonas do planeta onde ela ocorre em quantidade significativa e outras bastante áridas, onde ela escasseia. Este facto, como já aprendeu condiciona, por exemplo a distribuição dos seres vivos e também as suas características morfológicas. Recorrendo ao caso do nosso país, verifica-se, por exemplo um grande contrate entre regiões do norte, que são mais húmidas e irrigadas por diversos rios e seus afluentes, e as do sul, em que isso não se verifica.

vejam o seguinte vídeo….. 🙂

 

Comments (1) »