Preservação e conservação da natureza e da Biodiversidade

A necessidade de preservação da biodiversidade é justificada através de argumentos de carácter utilitário, científico e ético. Os primeiros dizem respeito utilidade que podemos fazer dos seres vivos. Efectivamente eles podem ser utilizados na nossa alimentação, no tratamento de doenças, no controle de pragas, na indústria,…. etc. Por outro lado os seres vivos têm um importante papel ecológico (fotossíntese, formação e manutenção dos solos, ciclo dos nutrientes, ciclo hidrológico… etc.), têm valor valoe estético, pelo que a sua conservação se reveste de considerável importância. Infelizmente, o crescimento da população humana, o consumo intensivo dos recursos biológicos e o desenvolvimento de um sistema económico que não valoriza o ambiente e os seus recursos está a colocar em vias de extinção diversas espécies de seres vivos.

Como sabem, determinadas actividades humanas têm vindo a por em risco a sobrevivência de certas espécies de seres vivos e, deste modo, contribuindo para a redução da biodiversidade. De entre essas actividades destacam-se:

→  Sobrexploração –  colheita e caça/pesca intensiva;

→ Introdução de espécies exóticas – espécies que não existiam naquele local, estas podem ser predadoras ou podem competir com as já existentes no local (indígenas);

→ Poluição/alterações climáticas – provocadas como já sabem pelas diversas actividades do ser humano.

→ Fragmentação de habitats – criação artificial de várias lacunas dentro do habitat inicial que com o tempo acabam por se fundir restando no final pequenas zonas isoladas do habitat original;

→ Destruição e degradação de habitats.

Diz-se que uma espécie se encontra em declínio quando a taxa de mortalidade das suas populações excede a taxa de natalidade das mesmas. Se essa tendência se mantiver ocorre a extinção da mesma.

A extinção de seres vivos é um fenómeno natural que tem ocorrido ao longo da história da terra. Nos últimos anos porém, a extinção de espécies  tem sido essencialmente provocadas pela acção humana.

Então, é extremamente importante que ocorra uma recuperação das espécies em perigo de extinção invertendo assim, a tendência de declínio, removendo ou neutralizando os factores por ela responsáveis. Nesse sentido, as medidas a tomar passam por uma correcta gestão de habitat, a fim  de que a população em perigo disponha de locais de abrigo e reprodução, pela erradiação e controle de predadores, competidores e parasitas, pela proibição da caça ou pesca, sensibilização das pessoas para o problema.

Ora bem, a fim de preservarem a biodiversidade e a geodiversidade, têm sido criadas áreas protegidas, estas destinam-se a preservação de um conjunto representativo dos principais ecossistemas ou regiões naturais de um território e de áreas contribuindo assim, para a manutenção da biodiversidade no seu ambiente natural, pois permitem melhores condições de sobrevivência.

areaP

Em Portugal, existem diversas áreas protegidas cuja classificação tem em conta as características da fauna, flora e geologia da região sendo assim designadas por:

→ Parque Nacional;

→ Parque Natural

→ Reserva Natural

→ Paisagem Protegida

→ Monumento Natural/Geomonumento

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: